Skip to main content

Prepare-se para o Processo Judicial Eletrônico com o Curso Prático PJe

Saiba como Tornar-se um Juiz Arbitral, Conciliador e Mediador em Apenas 30 dias

Curso de Juiz Arbitral. Como se tornar um Juiz Arbitral.

Ultimas Notícias:

Os projetos sobre mediação e arbitragem, elaborados para desafogar o Judiciário, foram aprovados por unanimidade nesta quarta-feira (11) pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

A proposta sobre a mediação, como foi aprovada em forma de substitutivo, deve ser votada em turno suplementar pela comissão. O projeto da arbitragem, aprovado com emendas, deve seguir para a Câmara dos Deputados se não houver recurso para votação em Plenário.

Link Oficial do curso: http://mon.net.br/15usy

Temos algo especial para você e é por tempo limitado.

Já incluso Certificado de Conclusão e Credencial em PVC da JAB (Ordem dos Juízes Arbitrais do Brasil).

Página de Palestras: http://mon.net.br/15usz



Institucional:
A OJAB – Ordem dos Juízes Arbitrais do Brasil é uma instituição privada, sem fins lucrativos, denominada auxiliar da justiça, criada sob a égide da Lei Federal 9.307 de 23 de setembro de 1996, que tem por objetivo administrar conflitos e litígios que lhe forem submetidos, pelo método de mediação conciliação e arbitragem.

Nossa instituição tem como objetivo, propiciar aos vários setores da sociedade, a utilização de uma ferramenta ágil que soluciona, de fato, conflitos, problemas, controvérsias das mais diversas ordens dentro de um prazo bastante curto e rápido, e com a mesma garantia judicial dada pelo Poder Judiciário Estatal.

A OJAB – Ordem dos Juízes Arbitrais do Brasil tem a finalidade de confirmar e reforçar o sentido de cidadania pela cooperação com o Estado na pacificação dos conflitos de interesses entre os cidadãos. Com uma visão altruística e futurista, esse Tribunal se une àqueles que acreditam ser possível à resolução das controvérsias existentes entre as partes, de uma forma equânime, justa, eficiente e rápida.

A arbitragem é conhecida e utilizada no mundo todo, cuja inspiração provém de todos os Países denominados “primeiro mundo”, que adotaram-na para solução dos conflitos sociais e de rápida e efetiva prestação jurisdicional.
O clima em que é desenvolvida a arbitragem é menos formal e mais flexível do que a justiça comum.

Não há o trauma jurídico e o rigor processual presentes na justiça comum, normalmente as partes voltam a realizar outras negociações, de modo que, não existe a figura do vencedor e do vencido, do ganhador e do perdedor. O sentimento que há entre as partes é a certeza de que a justiça foi feita e a cidadania praticada.


Link Oficial do curso: http://mon.net.br/15usy

Página de Palestras: http://mon.net.br/15usz

 

COM CERTEZA VOCÊ VAI GOSTAR DOS POSTS RELACIONADOS ABAIXO:

 
PRÁTICA DIREITO DE FAMÍLIA



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *